Sexta-feira, 6 de Janeiro de 2006

Prendas e mordomias

De novo as autarquias estão na base do regresso aos comentários neste blog. Não sem antes uma salvaguarda daquelas cuja acção política prossegue os fins democráticos e republicanos de serviço público aos cidadãos e ao país.
Outras há e infelizmente mais do que socialmente desejável seria, que prosseguem os seus fins por métodos que em nada abonam o amadurecimento democrático das novas gerações e apenas contribuem para a estagnação social e económica dos seus concelhos carregando o erário público.
Vejamos dois casos próximos no tempo mas que ilustram esta ideia:

Caso Santana (e pensávamos nós já não ser possível!) – Todos nós pagámos o topo de gama que serviu para as deslocações do Ex-Presidente da Câmara Municipal de Lisboa como se tal fosse uma despesa justificável aos olhos de quem sobrevive com uns míseros euros por mês. Será que não o faria corar de vergonha ao transitar pelas ruas da capital onde muitos estão nessa situação? Uma viatura oficial serve para deslocar os eleitos e não para lhes proporcionar mordomias pagas com o dinheiro de todos os portugueses.

Festas e Presentes – Mais um Natal e com ele muitas empresas do nosso país proporcionaram aos seus colaboradores pequenas festas com direito a almoço, muitas delas em refeitório da empresa, com distribuição de presentes aos mesmos e seus filhos. Até aqui tudo bem, trata-se de uma estratégia empresarial aliás com alguma justificação à luz das teorias económicas.
Contudo muitas das nossas autarquias decidem fazer o mesmo, ou melhor, quase o mesmo com a pequena mas significativa diferença de que os gastos do convívio e dos presentes saíram do erário público. Autárquico, corrigem-me, mas o que são as autarquias senão estruturas do Estado?
Que eu saiba nenhuma das autarquias em questão decidiu colocar em cada presente o justo cartão com uma inscrição do género: Este é um presente do Estado Português (leia-se de todos os portugueses) pela sua dedicação à causa pública!

Exagero? Certamente não mas muito teremos de caminhar para que aconteça em Portugal o que já tive oportunidade de presenciar numa cidade francesa em que, por serem horas de não expediente, a Senhora Presidente da Câmara Municipal abriu a porta do Hôtel de Ville (Paços do Concelho) e nos recebeu servindo ela própria biscoitos e bebidas. Utopia!!!
publicado por politicar às 21:59
link do post | comentar | favorito
|

.Blog de opinião política

.pesquisar

 

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
28

29
30


.artigos recentes

. Eu queria votar

. Rankings das escolas mais...

. Dança de cadeiras

. A política à escala do mu...

. A Justiça e a Igualdade

. ...

. Miguel Relvas e as cenas ...

. "Carta" ao Primeiro Minis...

. Manifestação nacional de ...

. Verdade e política

.arquivos

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Setembro 2012

. Outubro 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Maio 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.tags

. todas as tags

.ligações

blogs SAPO

.subscrever feeds