Quarta-feira, 5 de Outubro de 2011

República!!!!!!!!

 
Acima de tudo a República, mais do que tudo a Democracia! Os nossos políticos têm a obrigação de honrar os ideais republicanos e não aliená-los como se fossem "coisa" vã...
 

 

publicado por politicar às 22:27
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 20 de Janeiro de 2011

Quem é que está gagá?

 

Nesta campanha eleitoral que, diga-se a propósito, tem sido bastante interessante não do ponto de vista das ideias mas do ponto de vista do perfil republicano ou não dos candidatos a Presidente da República, têm surgido alguns comentários engraçados sobre quem está "gagá".

 Saliento o mais engraçado:

O candidato Cavaco Silva dizia sobre a reforma da sua esposa:

 - "Ela só ganha 800 (!!!!!) euros, sabe? epende de mim!"

 

Para milhares de casais portugueses trabalhadores, 800 euros é o que ganham para si e para os filhos. Esses dependerão de quem?

Os comentadores já nos habituaram a disparates mas os candidatos deviam ter vergonha e cuidado com as palavras, a não ser que estejam eles mesmo gagás...

publicado por politicar às 22:58
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 20 de Agosto de 2009

Ser republicano

Só o facto de ser acima de tudo republicano leva a que pondere cada palavra das muitas que se atropelam para disputar um lugar neste vazar de alma.

De facto pratico e tento transmitir aos meus filhos  o respeito pela República, pelos seus mais altos valores e pelo seu mais alto representante.

A seguir a um acto eleitoral, conquista das mais sagradas da democracia, termina ou deve terminar a identificação do mais alto magistrado da nação, com as forças políticas que o apoiaram, às quais pertença ou não e, acima de tudo, devemos passar a encarar o Presidente da República como o Presidente de Todos os Portugueses.

Para tal, devem contribuir todos os cidadãos mas também o próprio Presidente cujo mandato é delegado pelo povo e em seu nome exercido.

Não pode arrogar-se, nenhum Presidente, direitos que não são os seus, papeis que não lhe estão destinados e muito menos envolver-se em situações que desprestigiem a instituição e o país.

Qual o valor republicano subjacente à inauguração de feiras? Qual o valor republicano de onde advém igual importância e protagonismo  a Presidente e sua esposa como se de rei e rainha se tratasse? Qual o valor republicano que justifica a alimentação, mesmo que pelo silêncio, de situações menos claras entre o Presidente e o Governo? Qual o valor republicano de isenção que permite ir a Viseu (coincidência??) e não reunir com o Primeiro Ministro do país em tempo de férias e eleições, perante situações de melindre?

Que saudades que sinto da política de verdade do Presidente anterior!!! Essa sim de grande verdade e isenção, exercida com rigor, coragem, solidão necessária, respeito pelo governo, pela oposição, por Portugal, pelos portugueses.... pela Constituição!

 

publicado por politicar às 21:52
link do post | comentar | favorito
Sábado, 15 de Agosto de 2009

A bem da República - festas e foguetes

Viseu: Feira de S. Mateus inaugurada pela primeira vez por um Presidente da República (Lusa) in http://noticias.sapo.pt/lusa/artigo/10009970.html 

 

 

Conseguiu, o Senhor Presidente da República, retirar algum tempo ao árduo trabalho de ler tantos diplomas que havia levado para férias. Ainda nos lembramos das declarações nas Festas do Redondo...

Se a moda pega, a figura de Presidente da República começa a ser cabeça de cartaz de qualquer feira ou festarola por esse território fora...

Posturas destas fazem muito mais pela visibilidade da República que mil bandeiras dos 31 da Armada!

 

publicado por politicar às 00:30
link do post | comentar | favorito
Domingo, 7 de Outubro de 2007

República

Numa data em que se comemora mais um aniversário da Implantação da República em Portugal não basta comemorar mas afirmar os ideais republicanos como o garante de uma sociedade mais moderna, justa e respeitadora dos direitos de todos os cidadãos.

Em oposição poderiam, e tenho a certeza que podem, surgir imediatamente reacções do género: "e as monarquias modernas não são sociedades justas e respeitadoras dos direitos dos cidadãos?" e viriam os exemplos da vizinha Espanha e do Reino Unido...

Faremos um execício curto mas suficientemente demonstrativo se atentarmos à palavra chave - Todos.

De facto aí reside a grande diferença entre uma monarquia e um regime republicano. Enquanto a primeira reconhece a todos os cidadãos direitos fundamentais como a liberdade e justiça mas nunca lhes reconhecerá o direito à eleição para o mais alto cargo da nação, a República reconhece a todos, sem excepção, todos os direitos fundamentais incluindo o de eleger e ser eleito.

 

publicado por politicar às 15:58
link do post | comentar | favorito

.Blog de opinião política

.pesquisar

 

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
28

29
30


.artigos recentes

. República!!!!!!!!

. Quem é que está gagá?

. Ser republicano

. A bem da República - fest...

. República

.arquivos

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Setembro 2012

. Outubro 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Maio 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.tags

. todas as tags

.ligações

blogs SAPO

.subscrever feeds